Imprimir

Magno Malta achou positivo e importante o Seminário que certificou 400 agentes da vida

Publicado em .

Mesmo amplo, o espaço do cerimonial Casa Di Lucca, em Vila Velha, ficou pequeno para receber neste domingo, público qualificado para o Seminário de Capacitação pela Vida, fruto da CPI dos Maus-Tratos em Crianças e Adolescentes, presidida pelo senador Magno Malta, que recebeu diversas autoridades que palestraram sobre valores éticos, morais em defesa da família. “Sempre colocamos o dedo na ferida para despertar a sociedade para a dura realidade. Foi um seminário factual com importantes debatedores e uma plateia que demonstrou grande interesse. Estamos formando um exército em defesa da vida”, disse Magno Malta.

O desembargador Fernando Zardini, coordenador do programa de combate à violência doméstica do Tribunal de Justiça foi o primeiro a falar. O delegado Lorenzo Passolini, da delegacia de Proteção à Criança e Adolescentes, prosseguiu relatando 250 prisões de pedófilos no Espírito Santo. A Juíza da Infância Gladys Pinheiro explicou como tratar os testemunhos das vítimas de abuso, a também juíza Ermínia Azoury relatou o programa de prevenção a violência doméstica, o comandante do 2º Batalhão de Nova Venécia, Coronel Aleixo citou os casos e ações no interior do estado e representantes estadual do Conselho tutelar revelaram a realidade da precariedade das atividades e reivindicou mais apoio.

O ponto marcante do seminário foi a vivência narrada pela educadora e advogada, Damares Alves, assessora da Frente Parlamentar em Defesa da Família e também da CPI dos Maus-Tratos em Crianças e Adolescentes. Eu relato com sofrimento de crianças, inclusive o dela, arrancou lágrimas e emocionou o publico.

Após quase 5 horas de debate, os participantes receberam material didático e educativo, retornaram para casa com certificado pela participação no concorrido evento.

Assessoria de Imprensa